Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 21

Tópico: Adivinha o que aconteceu...

  1. #1
    Community Manager JL's Avatar
    Data de Adesão
    21.03.2007
    Localidade
    Num prédio
    Posts
    6,010

    Padrão Adivinha o que aconteceu...

    Caros amigos

    Ontem, ficamos a conhecer este pobre rapaz, que tristemente percorria as estradas do mundo Travian.


    O pobre rapaz está exausto e cansado de carregar estes enormes sacos e o monte de madeira.

    Donde achas que ele vem? Para onde irá? Porque estará tão triste?

    Dá a tua resposta, explicando e habilita-te a ganhar ouro!

    As 3 respostas mais criativas ganharão cada 50 ouro.


    Boa sorte!

  2. #2
    Nós somos da raça que nunca se vergará! Shalala's Avatar
    Data de Adesão
    29.08.2010
    Posts
    491

    Padrão

    Esse rapaz de seu nome Carlos Jorge, tem 25 anos e trabalhava numa mina de ferro.
    Há pouco tempo as minhas tropas invadiram a aldeia onde esse rapaz habitava, com o intuito de os roubar. A coisa descontrolou e ordenei que destruissem tudo e todos. Ele foi o único que mereceu mesericórdia. Isso deveu-se ao facto de ser sportinguista e austentar na mão esquerda um bocado de madeira que tinha escrito "ainda quero ver o sporting campeão".
    Comovido e compreendendo a sua dor, aproximei-me e disse-lhe: "segue o teu caminho carlitos". Ele com cara de quem tinha perdido tudo, baixou a cabeça e fez-se à vida.
    Já com alguns metros feitos ainda lhe consegui gritar: " cuidado com as companhias Carlos Jorge".
    Espero sinceramente que esteja tudo bem com o Carlos.
    Editado pela última vez por Shalala; 05.04.2017 às 14:12.
    Onde tu fores jogar
    Sporting allez Sporting allez
    Nunca te vamos deixar
    Sporting allez Sporting allez.
    SPORTING sempre, JL76



  3. #3
    Membro do Fórum
    Data de Adesão
    05.04.2017
    Localidade
    Cartaxo
    Posts
    2

    Padrão

    Cartaxo foi onde tudo começou. Foi lá que nasceu, numa pequena aldeia a 20 km de Santarém. O avô trabalhava no campo, fizesse frio, calor, chuva, lá ia ele... Para ele nada mais importava a não ser, chegar a casa, e ter com que alimentar e proteger a sua família.
    Hoje o António, olha para as fotografias do avô, e enche-se de orgulho por todo o esforço que este fez, por todas as batalhas que teve de enfrentar para que no final do dia, os seus filhos pudessem sorrir.
    António, não quis que a história do avô morresse e por isso criou um jogo online de seu nome "Travian" para que todos um dia, pudessem dar valor, e saber o quão difícil é manter uma família.
    E mais, António sabia que a história do avô poderia fazer com que alguém ganhasse 50 ouro ッ

  4. #4
    Membro do Fórum
    Data de Adesão
    03.04.2017
    Localidade
    lisboa
    Posts
    1

    Padrão

    Tobias, um simples agricultor que outrora viveu uma vida pacata. Viu o seu povo ser dizimado, por uma tribo que até esse dia se considerava apenas uma lenda, os Natares.
    Como único sobrevivente, tentou reunir o máximo de recursos e ir à procura de ajuda.
    Começou por procurar os gauleses mas não teve sorte, porque ao chegar perto da aldeia, caiu e ficou preso numa armadilha. Feito prisioneiro, o Tobias contou o que se passou e ao oferecer toda a sua madeira, conseguiu o valioso apoio dos Gauleses.
    Depois de descansar e de sarar as feridas feitas na armadilha , foi ao encontro dos romanos. Nunca tinha visto uma cidade tão civilizada. Conseguiu facilmente o apoio de Roma visto que estes queriam continuar a ser a maior civilização mundial e ao ouvir o relato de Tobias, que ofereceu todo o seu cereal para alimentar as legiões. Se viram obrigados a enfrentar esta grande ameaça.
    Agora com o apoio dos Gauleses e Romanos, apenas ficava a faltar uma tribo. Após passar dias a passar por esqueletos e cabeças degoladas espetadas em paus. Tobias finalmente se encontrou com os Teutões, a tribo mais perigosa e agressiva de todas. O simples agricultor já não tinha nenhum recurso, mas os Teutões apenas queriam combater, tinham saudades de ver sangue, por isso aceitaram combater.
    Tobias e as três grandes tribos que no passado se viam como inimigos, foram ao encontro dos grandes poderosos Natares.
    Com a organização romana, a poção mágica dos gauleses e a força dos teutões, a batalha foi facilmente vencida.

    O mundo do travian nunca se esqueceu deste dia, o dia em que vários adversários se juntaram para vencer um mal maior.
    Tobias foi feito Rei de todas as tribos e viveu-se paz durante muitos anos...

  5. #5
    Membro do Fórum
    Data de Adesão
    29.10.2013
    Posts
    1

    Padrão

    O Homem sempre gostou de entender como tudo o que o rodeia funciona, embora cometa erros muitas vezes. Foi num desses erros que o Aloísio chegou ao ano de 2017, tendo sido transportado da idade média por uma experiencia temporal. Aloísio, de dezassete anos, forte e trabalhador, logo estranhou os aparelhos que iam surgindo à sua frente, pelo que os cientistas optaram por o isolar no campo ao lado de vários actores para estudar o seu comportamento. De início o Aloísio trabalhou incansavelmente para o bem da sua nova casa, porém, com o passar dos dias, começou a sentir falta da sua família e dos seus amigos. Os actores contratados para interagir com Aloísio mantinham-se distantes, não sendo o rapaz capaz de criar laços com ninguém, levando-o a afastar-se das pessoas até que conheceu uma jovem que lhe despertou o interesse. Os cientistas, ávidos de informação, mandaram a rapariga se aproximar de Aloísio, o que ela fez durante algum tempo, o que o agradou, só que, tal como todos os actores, a jovem queria mais e assim que lhe surgiu uma melhor proposta abandonou a aldeia, deixando Aloísio com o coração partido. Destroçado e desconfiado por nunca o deixarem afastar-se da aldeia, Aloísio pegou nos seus pertences durante a noite e fugiu, indo ao encontro de uma civilização mais avançada, entristecendo à medida que descobria que tudo se diferenciava da sua antiga vida.

  6. #6
    Membro do Fórum
    Data de Adesão
    05.04.2017
    Posts
    1

    Padrão

    Em remotos tempos, que consideravam modernos, um Herói segue viagem de semblante carregado, fruto do seu esforço. Este Herói da vida, conhecia o poder de caminhar velozmente sobre terras áridas, infinitos mares e nuvens de tons embranquecido que destoam do azul celeste, através de contos que o ancião (pessoa sábia e respeitada por todos) do seu povoado diz serem sinais do fim do mundo. Carrega água, cereal e lenha, para sustento de sua família.

  7. #7
    Membro do Fórum
    Data de Adesão
    04.01.2013
    Localidade
    Porto
    Posts
    18

    Padrão

    Numa tarde ensolarada, a esposa do herói mandou-o ir comprar alguns mantimentos e lenha. No caminho de regresso a casa, carregando tudo aquilo que comprara e lutando contra o calor abrasador que se fazia naquela época em Trás os Montes, lá vinha ele caminhando e entoando cânticos de guerra da sua tribo:
    ♪♪♪♪♪♪♪♪ Heróis do Mar, nobre povo,
    Nação valente, imortal,
    Levantai hoje de novo
    ... ♪♪♪♪♪♪♪♪

    Ao passar por uma aldeia avistou 3 companheiros ao pé de uma cervejaria. Não pôde resistir a cumprimentá-los e partilhar as histórias das inúmeras missões que tinha feito nos últimos tempos enquanto saboreava uma alheira de Mirandela e um bom fino.
    No meio de tantas histórias de artefacto para cá, artefacto para lá, oásis para cá, oásis para lá... não deu pelas horas a passar. Quando se apercebeu disso, apertou os cordões das suas grandes esporas e fez-se a caminho.

    E agora vocês perguntam: "porque é que ele está tão triste?"
    É que agora, ao descer o caminho em direção à sua amorosa e impaciente esposa, vai rezando "Pernas para que te quero....pernas para que te quero..." enquanto é perseguido por um pensamento perturbador e aterrador em que a sua mulher lhe dá um sermão e missa cantada pelo seu atraso.

    Ele pode ser um herói para o mundo travian mas, em casa, é apenas um homem. ;)
    Editado pela última vez por espanhol20; 05.04.2017 às 23:22. Razão: Correção de erros ortográficos

  8. #8
    Membro do Fórum
    Data de Adesão
    05.04.2017
    Localidade
    spartan
    Posts
    1

    Lightbulb A fuga de um herói

    Citação Resposta Original de JL Ver Post
    Caros amigos

    Ontem, ficamos a conhecer este pobre rapaz, que tristemente percorria as estradas do mundo Travian.


    O pobre rapaz está exausto e cansado de carregar estes enormes sacos e o monte de madeira.

    Donde achas que ele vem? Para onde irá? Porque estará tão triste?

    Dá a tua resposta, explicando e habilita-te a ganhar ouro!

    As 3 respostas mais criativas ganharão cada 50 ouro.

    Boa sorte!
    Este pobre rapaz, anteriormente herói de Portuscale, resolveu pegar no que podia e ir à descoberta de uma nova aldeia, aldeia essa que o trate como tal.

    Este rapaz (herói de outros tempos) viu que a região onde estava não tinha qualidade para ele. Ele chegava aos Oásis e os animais que lá habitavam já fugiam só de ouvir os seus passos.
    Já não se sentia um herói mas sim um estranho que aterrorizada tudo e todos.
    Numa manhã de nevoeiro, no seu cavalo branco, este herói de seu nome Sebastiani, Resolveu então ir para uma região onde a concorrência é mais forte e mais aliciante. Certamente irá para a zona oeste do mundo, onde terá de enfrentar novas espécies. Espécies aterradoras que têm a capacidade de erguer muros, de destruir florestas inteiras e até de ter armas aterrezadoras.
    Editado pela última vez por Bruxo de Fafe; 05.04.2017 às 18:55.

  9. #9
    Membro do Fórum
    Data de Adesão
    07.09.2009
    Posts
    106

    Padrão

    ...dissimulação... esta a minha ferramenta. Esta a arte que tenho de dominar.
    Ludibriar; está-me no sangue enganar os outros. Desde pequeno que gosto de superar os outros; pior, gosto mesmo
    é de vê-los cair. Poucas coisas me dão mais gozo que a desgraçada do próximo.
    Apenas a lealdade para com o meu Rei e o meu Império são sentimentos mais fortes.
    Como o sirvo? Na linha da frente de uma batalha chacinando os outros? Não, não é o meu estilo nem a minha aptidão.
    Não serve a minha mente maqueavélica nem a minha necessidade de causar sofrimento.
    Sou mesmo é um espião!
    Passo de reinado em reinado, espio aldeias, tropas, fontes de recursos, habilidades militares mesmo nas barbas
    do inimigo. Nada me dá mais gozo.
    O meu disfarçe?
    O de um pobre agricultor; coloco o semblante mais triste possível assim como tanta mercadoria nas costas.
    Serviu-me até agora. Mantenho-me discreto e cabisbaixo, Ninguém faz perguntas.
    No final volto ao meu reinado com todas e detalhadas informações sobre o inimigo.
    Isto para no pós batalha ir sorrir vendo a morte dos meus inimigos.
    Quem eu sou?
    Nada me dá mais gozo...

  10. #10
    Membro do Fórum
    Data de Adesão
    16.02.2016
    Localidade
    Luzern
    Posts
    1

    Padrão

    O pobre Rapaz de seu Nome Salvador, era um Jovem Sábio Camponês. Esse rapaz (Salvador), filho de Bastião e de Maria, viviam na antiga Lusitânia onde seu Pai também era um Camponês e sua Mãe Senhora de "Casa".
    Estávamos no Século XV (15), essa que foi uma Época difícil, para os Camponeses. Por causa das constantes ameaças de guerras e invasões, a maioria dos Camponeses acabavam por entregar suas terras a um nobre feudal, ou à Igreja, em troca de Proteção.
    Bastião com algum receio dessas Ameaças de Guerra e Invasões, falou com a Família (mesmo sabendo que não seria a melhor Ideia para o Futuro da Família) sobre entregar suas Terras à Igreja, em troca de Proteção.
    Salvador ao ouvir seu Pai sobre esse Assunto, não gostou nada da Ideia, mas mesmo assim não disse nada sobre isso.
    Passaram Semanas e Salvador todos ou quase todos os dias depois das suas horas de trabalho, pensava sobre o Assunto de seu Pai em dar as Terras, Salvador, não queria mesmo dar as Terras, pois era com elas que passavam os seus dias, a trabalhar e essas suas Terras, eram essas que as mantinham sobrevividos. Mas mesmo assim Salvador não consegui-o arranjar Solução.
    Passaram mais uns dias e Bastião decidiu...Dar as suas Terras à Igreja por troca de Proteção foi a melhor Solução que Bastião encontrou.
    Depois de darem suas Terras à Igreja, o Clero enviou alguns Camponeses (Nesses estavam Salvador e seu Pai Bastião)
    para irem trabalhar para um Burguês explorar Recursos. Assim Salvador consegui-o voltar a trabalhar, mas desta vez não era como no seu Campo, desta vez era em Recursos para o seu Burguês para que ele pode-se vender no Mercado/Comércio e todos os Trabalhadores tinham direito a 3% desses Recursos no final do Mês esse era o seu Pagamento do seu Trabalho, Recursos dos quais como Madeira, Pedra, Barro e Cereais.
    Como Bastião e Salvador eram da mesma Família, eles tinham direito a 5%.
    Todos os Domingos eles não iam Trabalhar, mas sim à Igreja, onde eles podiam orar e descansar esse mesmo dia.
    As Ameaças foram evoluindo até que um dia essas mesmo Ameaças de Invasão chegaram à Terra onde Salvador trabalhava/explorava Recursos para o seu Burguês.
    Então, devido a essas Ameaças o Burguês foi obrigado a cortar essas percentagens aos Camponeses e esses "Domingos" e na mesma tinham que trabalhar.
    Passaram dias, Semanas até Meses, foi então que o Povo (Camponeses) se revoltaram e decidiram-se revoltar contra os Nobres, pois eram eles que estavam por detrás disto tudo.
    Então, organizaram-se e decidiram atacar, mas a natureza democrática do seu movimento deixou-os sem uma estrutura de comando e eles não tinham artilharia e cavalaria. A maioria delas tinham pouca, se alguma, experiência militar.
    Dessa Revolta, abateu até 100 mil dos 300 mil camponeses e agricultores mal armados e mal conduzidos. Os sobreviventes foram multados e obtiveram poucos ou nenhum de seus Objetivos.
    Desses 100 mil Camponeses abatidos, Bastião era um deles, Salvador, consegui-o voltar para onde sua Mãe estava com essa horrível Mensagem de seu Pai, mas quando chegou para pegar suas coisas e se mudar com sua Mãe, foi encontrar sua Mãe, enforcada. Desesperado, Salvador, decidiu partir para um Sítio onde ninguém consegui-se encontrar.
    No Caminho, decidiu ser mais do que um simples filho de um Camponês e de ser mais que um Camponês a trabalhar para se sobreviver e trabalhar para os outros, decidiu tentar criar o seu próprio "Império".
    Mas para isso precisou de alguns Recursos, esses que obteve trazendo o que restou de sua Terra como Madeira, Pedra, Barro e Cereais.
    Triste de ter perdido seus Pais e estar sozinho, decidiu continuar com a sua Ideia de criar o seu próprio Império, mas sabia que "restos" e sem ajuda de ninguém não ia conseguir.
    Continua...

    (Se quiserem ouvir o resto da História, contactem-me, no Servidor PT5)

    *Atenção*:
    História editada, por mim, não existe mesmo.

    Obrigado e Boa Sorte aos resto dos Jogadores.

    ^^B00ner^^

Bookmarks

Permissões de Mensagens

  • Não podes criar novos tópicos
  • Não podes responder a tópicos
  • Não podes anexar ficheiros
  • Não podes editar os teus posts
  •