Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 17

Tópico: Conflitos, Guerras e batalhas

  1. #1
    O "Gostosão" :lol: VHM's Avatar
    Data de Adesão
    19.09.2007
    Localidade
    Não é Margem Sul -_-'
    Posts
    6,066

    Padrão Conflitos, Guerras e batalhas

    Seja, falarmos sobre um conflito ou batalha, ou guerra, e depois discutir sobre ele. Quando tudo o que haver para falar, e esteja encerrado, se mude para outro.

    Podemos falar de tudo. Desde o que o originou, a conjuntura política, social e económica na altura. Como dos dispositivos militares e meios usados.
    Há uns que são lineares, mas outros são sempre de se debater.


    Estou na dúvida entre começar por Aljubarrota. Ou começar por Termópilas.

    Neste caso, se for as Termópilas, contextualizamos a batalha. O porque da batalha. Como é que houve uma capacidade de aguentar tanto tempo.
    Os dispositivos e capacidades de ambos os lados. Porque se deu o embate ali. Porque é que se decidiu invadir em primeiro lugar.
    E tudo o que se lembrarem que esteja ligado.


    Ajudem-me a decidir.

  2. #2
    Membro do Fórum manumanel's Avatar
    Data de Adesão
    23.12.2008
    Localidade
    Travian
    Posts
    163

    Padrão

    Ambas as batalhas são muito interessantes, agora de qual falar não sei.
    Penso é que, provavelmente, os utilizadores devem ter mais conhecimento da batalha de Aljubarrota porque é mais próxima em tempo e localização...
    I'm Back!
    Será que os users que conheço me vão acolher
    Spoiler
    Spoiler
    Spoiler
    Spoiler
    Spoiler
    Spoiler
    Spoiler
    Spoiler
    Spoiler
    Spoiler
    Spoiler
    Spoiler
    E é assim que um idiota perde o seu tempo xD

  3. #3
    O "Gostosão" :lol: VHM's Avatar
    Data de Adesão
    19.09.2007
    Localidade
    Não é Margem Sul -_-'
    Posts
    6,066

    Padrão

    Nunca percebi foi que quando se fala da Batalha de Aljubarrota só se diz.
    "Ganhamos porque usamos a táctica do quadrado".

    : |

  4. #4
    Ex-Ban shalt's Avatar
    Data de Adesão
    09.07.2008
    Posts
    128

    Padrão

    中国战争列表 sem duvida extremamente importantes

  5. #5
    O "Gostosão" :lol: VHM's Avatar
    Data de Adesão
    19.09.2007
    Localidade
    Não é Margem Sul -_-'
    Posts
    6,066

    Padrão

    Como achas que Portugal não foi invadido e dominado?
    Sendo subjugado à Coroa espanhola. De Aljubarrota até Lisboa já não havia practicamente mais meios para impedir a tomada de Lisboa e apreensão da Corte portuguesa.

  6. #6
    Membro do Fórum Rising Devils's Avatar
    Data de Adesão
    26.12.2011
    Localidade
    Inferno
    Posts
    151

    Padrão

    Ambas as batalhas referidas tem alguns pontos em comum, como as forças defensoras serem em menor numero que as invasoras e o facto de as forças defensoras terem escolhido o terreno onde se desenrolou a batalha por forma a tentar tirar partido dele.
    Se no caso das Termópilas o invasor Persa estava a responder a ataques por parte de forças Gregas a cidades suas, no caso de Aljubarrota o invasor Espanhol ou Castelhano se preferirem, vinha com o intuito de reclamar para si a Coroa Portuguesa.
    Em ambos os casos as forças invasoras eram em muito maior numero que as defensoras sendo que a escolha do terreno para o desenrolar do combate partiu dos defensores, em Aljubarrota escolheu-se um terreno ladeado por por 2 ribeiras que se uniam em determinado ponto deixando apenas um lado por onde o exercito Castelhano podia atacar, mas nesse lado as forças Portuguesas ajudadas pelas Inglesas já tinham construído algumas defesas e armadilhas que limitaram a manobrabilidade dos atacantes, além de que num terreno estreito, de nada vale ter 30000 homens se apenas um punhado deles pode entrar em batalha de cada vez devido ao terreno e ao fazerem-no de forma algo desorganizada ditaram a derrota para o lado Castelhano.
    Já nas Termópilas, que não passa de um desfiladeiro ou uma passagem estreita entra a terra e o mar, nada como o que vemos no filme "300", as forças Gregas que seriam cerca de 7000, comandadas por Leónidas, Rei dos Espartanos enfrentavam talvez uma força de 2 centenas de milhares de Persas, apesar de não se saber ao certo qual esse numero, eram sem duvida em numero muito superior aos Gregos, que tinham como objectivo principal reter o máximo de tempo possível os Persas de forma a que o exercito principal de todas as forças Gregas se juntasse por forma a fazer face ao invasor Persa (não se esqueçam que isto ocorre no tempo das cidades-estado Gregas), no entanto o sacrificio de 2000 Gregos (e não apenas 300 Espartanos) não foi em vão e as forças Persas acabaram por sofrer pesadas baixas, na casa das varias dezenas de milhares e as restantes forças conseguiram unir-se para fazer face aos Persas, não sem antes a cidade de Atenas ter sido incendiada. Esta guerra só terminaria depois de algumas batalhas navais das quais destaco a do estreito de Salamina, de batalhas terrestres, a decisiva tendo sido a de Plateia, derrotando (quase) de vez os Persas que não voltariam a invadir a Grécia.
    Editado pela última vez por Rising Devils; 17.01.2012 às 22:52.
    Pecar é humano, mas insistir no pecado é diabólico.

  7. #7
    Membro demerito Fosk is Love's Avatar
    Data de Adesão
    21.03.2009
    Localidade
    Orkilãndia
    Posts
    2,265

    Padrão

    Deviamos comoeçar pelas guerras religiosas e pela necessidade da erradicaçao das varias religioes pelo planeta.

    Talvez pelas cruzadas....

  8. #8
    O "Gostosão" :lol: VHM's Avatar
    Data de Adesão
    19.09.2007
    Localidade
    Não é Margem Sul -_-'
    Posts
    6,066

    Padrão

    Citação Resposta Original de Rising Devils Ver Post
    Ambas as batalhas referidas tem alguns pontos em comum, como as forças defensoras serem em menor numero que as invasoras e o facto de as forças defensoras terem escolhido o terreno onde se desenrolou a batalha por forma a tentar tirar partido dele.
    Se no caso das Termópilas o invasor Persa estava a responder a ataques por parte de forças Gregas a cidades suas, no caso de Aljubarrota o invasor Espanhol ou Castelhano se preferirem, vinha com o intuito de reclamar para si a Coroa Portuguesa.
    Em ambos os casos as forças invasoras eram em muito maior numero que as defensoras sendo que a escolha do terreno para o desenrolar do combate partiu dos defensores, em Aljubarrota escolheu-se um terreno ladeado por por 2 ribeiras que se uniam em determinado ponto deixando apenas um lado por onde o exercito Castelhano podia atacar, mas nesse lado as forças Portuguesas ajudadas pelas Inglesas já tinham construído algumas defesas e armadilhas que limitaram a manobrabilidade dos atacantes, além de que num terreno estreito, de nada vale ter 30000 homens se apenas um punhado deles pode entrar em batalha de cada vez devido ao terreno e ao fazerem-no de forma algo desorganizada ditaram a derrota para o lado Castelhano.
    Já nas Termópilas, que não passa de um desfiladeiro ou uma passagem estreita entra a terra e o mar, nada como o que vemos no filme "300", as forças Gregas que seriam cerca de 7000, comandadas por Leónidas, Rei dos Espartanos enfrentavam talvez uma força de 2 centenas de milhares de Persas, apesar de não se saber ao certo qual esse numero, eram sem duvida em numero muito superior aos Gregos, que tinham como objectivo principal reter o máximo de tempo possível os Persas de forma a que o exercito principal de todas as forças Gregas se juntasse por forma a fazer face ao invasor Persa (não se esqueçam que isto ocorre no tempo das cidades-estado Gregas), no entanto o sacrificio de 2000 Gregos (e não apenas 300 Espartanos) não foi em vão e as forças Persas acabaram por sofrer pesadas baixas, na casa das varias dezenas de milhares e as restantes forças conseguiram unir-se para fazer face aos Persas, não sem antes a cidade de Atenas ter sido incendiada. Esta guerra só terminaria depois de algumas batalhas navais das quais destaco a do estreito de Salamina, de batalhas terrestres, a decisiva tendo sido a de Plateia, derrotando (quase) de vez os Persas que não voltariam a invadir a Grécia.
    Os gregos não tinham atacado cidades persas. A costa Jónia era quase tudo cidades gregas, ligadas a Atenas ou sobre o jugo persa.
    E Esparta era aliada da Pérsia.
    Mas Xerxes invade para redimir Dário, e para desfazer o poder do Império Ateniense. Todos os ataques se haviam, podiam-se ver como não motivos para uma declaração de guerra.

    Por acaso, jamais para o fim, ficam só 300 espartanos, mais 700 tespianos (não tenho a certeza do nome da cidade-estado). Menos os que haviam morrido, e um espartano que Leônidas mandou retirar para avisar Esparta. Tudo o resto foi mandado embora para avisar as suas cidades-estado e preparar o confronto terrestre. Mesmo em conjunto com Termópilas, houve confrontos navais ao largo do estreito para proteger o flanco grego.
    Os 300 morreram todos, e alguns dos outros foram conseguidos fazer prisioneiros pelos persas. Mas muito poucos.
    Mas não é o facto de o espaço ser pequeno que foi uma só vantagem. O próprio treino e armamento grego era potenciado em situações assim.

    Por acaso o terreno em Aljubarrota até dava vantagem aos castelhanos. À cavalaria pesada, eles é que transformaram isso numa desvantagem.
    E o terreno, acho que era entre duas "colinas" e não dois ribeiros, um ribeiro é mais fácil de transpor e fica vulnerável a tiro de flechas. Mas tirando isso, havia uma outra entrada, mas estava protegida e era só possível passar 1 a 1.

    Citação Resposta Original de Fosk is Love Ver Post
    Deviamos comoeçar pelas guerras religiosas e pela necessidade da erradicaçao das varias religioes pelo planeta.

    Talvez pelas cruzadas....
    Pela primeira de todas?
    Ou pela primeira militar?

  9. #9
    Membro demerito Fosk is Love's Avatar
    Data de Adesão
    21.03.2009
    Localidade
    Orkilãndia
    Posts
    2,265

    Padrão

    militar claro

  10. #10
    Sr. Zé Ninguém
    Data de Adesão
    08.09.2007
    Posts
    4,486

    Padrão

    Citação Resposta Original de VHM Ver Post
    Por acaso o terreno em Aljubarrota até dava vantagem aos castelhanos. À cavalaria pesada, eles é que transformaram isso numa desvantagem.
    E o terreno, acho que era entre duas "colinas" e não dois ribeiros, um ribeiro é mais fácil de transpor e fica vulnerável a tiro de flechas. Mas tirando isso, havia uma outra entrada, mas estava protegida e era só possível passar 1 a 1.
    O terreno em Aljubarrota não deu qualquer vantagem ao exército castelhano devido aliás, podemos mesmo dizer que o terreno foi o factor que deu a vitória ao exército Britânico / Português. Nunca a cavalaria francesa podia tirar partido de tal terreno, ficando assim alvos fáceis para o exército português. Aliás, tens o exemplo de Agincourt onde Henrique VI, conseguiu uma vitória sobre o exército francês, utilizando praticamente a mesma tática.
    Tens dúvidas? Tira-as no nosso Answers: T4 Answers | T3 Answers

    O trabalho dos moderadores é voluntário, pelo que eles podem não estar disponíveis 24 horas por dia.

Bookmarks

Permissões de Mensagens

  • Não podes criar novos tópicos
  • Não podes responder a tópicos
  • Não podes anexar ficheiros
  • Não podes editar os teus posts
  •